16114188_1669122209768701_2294134507656430723_n

Ana Carolina estreia novo show, “Ruído
Branco”, inspirado em seu livro de poesias
Lançado em dezembro de 2016, “Ruído Branco” apresenta
suas poesias, contos e pinturas.
O “show-livro” também contará com músicas já consagradas da
cantora, poemas musicados e versões de canções que a
inspiram
No dia 27 de janeiro, Ana Carolina estreia seu novo show, Ruído Branco, no Teatro
Bradesco, no Rio de Janeiro, e segue para São Paulo, no dia 09 de fevereiro, no Teatro
Santander. A produção inédita é descrita pela cantora como “show-livro”, com
projeções criadas a partir dos seus poemas e com declamações de Maria Bethânia,
com “Rotatória”, Lázaro Ramos, com “Não Leiam”, entre outros. Ana Carolina cantará
algumas canções de outros compositores que admira, como “Todo sentimento”, de
Chico Buarque/Cristóvão Bastos, “Beijo Partido”, do também mineiro Toninho Horta,
“Paula e Bebeto”, de Caetano/Milton Nascimento, “Vai que dá certo”, de Emerson
Leal, “Oceano”, de Djavan, entre outras. Enfim mostrará as melodias que fez para as
poesias musicadas que seus leitores conhecem apenas as letras: “A Pele”, “O Velho
Piano” e “Qual é” (esta já apresentada em seu show solo).
O “show-livro” não se trata de uma obra intimista: é uma experiência de música,
literatura e arte visual, com vídeos concebidos a partir dos poemas escritos. O
espetáculo é uma “obra viva” e apresenta, no mesmo palco, alguns dos muitos
talentos da artista, que estará acompanhada pelo músico, tecladista violonista e
programador Thiago Anthoni.
A produção inspirada em um livro é a primeira em que o autor, tanto da obra literária,
quanto do show, são a mesma pessoa.
“Ruído Branco foi uma surpresa para mim. Depois de receber o convite da editora para
fazer um livro, reuni o material que escrevi ao longo da vida, sem pretensão de um dia
escrever um livro. Dediquei tempo para novos escritos, acrescentei minhas pinturas na
edição final e achei que seria bom unir música e poesia no mesmo projeto. O show
Ruído Branco é o resultado da união das minhas paixões.”, contou a cantora.
O livro é a primeira incursão literária de Ana Carolina e reúne poesias, contos, letras de
canções inéditas, além de reproduções dos quadros que pinta.
“Ruído Branco não é obra de iniciante, mas de veterana da escureza. Sua estreia já
nasceu antiga, como antologia. Parece escritora comemorando 20 anos de carreira. Ela
pode passar o discurso de que não tem nenhuma pretensão, de que está brincando, de
que são versinhos. Não caia nesse papo de humildade. Ou o poema sangra ou o poema
corta, não há meio termo na passionalidade lírica de AC. Ou é quente ou é infernal.”
Fabrício Carpinejar
“O homem que há em mim se apaixonou perdidamente pela mulher que sou.”
Ruído Branco foi recebido com grande entusiasmo pelos fãs da cantora, que chegaram
a dormir em filas nas vésperas dos lançamentos no Rio de Janeiro e em São Paulo.
O livro de capa dura apresenta algumas telas e fotos exclusivas de sua intimidade,
além de textos nos gêneros poesia urbana e prosa poética, onde os leitores são
apresentados à escritora Ana Carolina. Suas páginas abrigam mais de 50 poesias,
prosas e letras inéditas escritas ao longo da sua vida e divididas em quatro temas:
POESIA / PROSA / POESIA MUSICADA E CADERNINHO (um fac-símile de textos escritos
em uma máquina de escrever quando Ana tinha apenas 12 anos!).
Ana se expõe como poucas vezes:
“Lembro-me criança brincando sentada no chão do quintal e minha mãe chegando com
sua sombra que me cobria inteira. Trago comigo essa sombra mesmo depois de muito
tempo. Quando estou mal ainda posso ficar debaixo dela.”
Ana Carolina.

Teatro Bradesco Rio!
Dia 27 de Janeiro de 2017
http://bit.ly/2iJ04BA